As 4 doenças intestinais mais comuns

Ter uma boa digestão e uma correta absorção de nutrientes pelo organismo é fundamental para a qualidade de vida. Mas você sabe qual área da medicina pode te ajudar quando algo não vai bem com o seu intestino? É a gastroenterologia a responsável por estudar as patologias e a fisiologia do trato gastrintestinal, da vesícula, do pâncreas, do fígado e dos ductos biliares. Essa especialidade médica ajuda a estabelecer uma vida mais plena e saudável. Geralmente, os pacientes procuram consulta médica com o gastroenterologista por problemas de cólica, obstrução, distensão, diarreia e dificuldade de evacuar, típicos sintomas de doenças intestinais, que precisam de diagnósticos e procedimentos corretos para serem tratados.

No consultório, as principais patologias que atingem os intestinos grosso e delgado são:

Síndrome do intestino irritável: conjunto de sintomas sem evidências de lesões subjacentes no órgão. Estudos apontam que os principais fatores para desenvolver o problema vêm do estresse emocional, alimentação industrializada, especialmente o uso de conservantes e corantes artificiais. Já entre os sintomas, contrações musculares de força anormal no intestino, alterações no sistema nervoso intestinal (plexo mioentérico), doenças inflamatórias intestinais, infecção subjacente e alterações na microflora intestinal.

Doença de Crohn: Inflamatória, manifesta-se em todo trato gastrointestinal, sobretudo na porção distral do intestino, desde a mucosa até as camadas musculares das alças. A causa ainda não está definida, mas sabe-se que pode se manifestar com surtos agudos recorrentes ou intercalados com períodos longos de remissão. Pessoas com a doença de Crohn costumam sofrer com estomatite, diarreia frequente (com ou sem muco nas fezes), dor abdominal do tipo cólica, perda de peso e febre. Outro sintoma é o aparecimento de fístulas. 

Obstipação: Conjunto de sintomas que inclui dificuldade e desconforto em evacuar, dor abdominal e distensão. Ainda que não seja doença, pode representar o início de complicações mais sérias. Na maioria dos casos a obstipação intestinal não é decorrente de um distúrbio físico ou anatômica do trato intestinal, mas pela dificuldade do bolo fecal chegar em direção ao reto e canal anal. Entre as principais causas da obstipação estão o sedentarismo, alimentação pobre em fibras e pouca ingestão de água.

Retocolite ulcerativa: doença inflamatória no reto e no cólon. Acomete a camada superficial, restrita à mucosa, sem afetar a musculatura das alças. Estudos recentes apontam como causa provável da doença desordem no sistema imunológico, provocado pela invasão de vírus ou bactéria que estimula uma resposta imune anormal.

Anota aí!

A saúde é um dos bens mais preciosos que possuímos. E manter os cuidados com os intestinos e órgãos adjacentes em dia é fundamental para uma vida mais plena e de qualidade. Por isso, fique atento aos sintomas e, ao perceber algum sinal de anormalidade, procure o seu médico de confiança.

Você também vai gostar de ler

Hérnia não é tudo igual

Leia Mais

Novembro Azul: check-up da próstata é indispensável para saúde do homem

Leia Mais

Com bariátrica, até eu emagreço!

Leia Mais