Veja como viajar tranquilo mesmo tendo pedras na vesícula

Se você tem pedra na vesícula sabe que pode ter dores intensas, náusea e vômito por conta de crises, além do risco de ter que fazer uma cirurgia de emergência. É difícil viajar tranquilo sabendo disso tudo, não é mesmo?

Para que isso não preocupe você em suas viagens de fim de ano, separei algumas orientações que quem tem pedra na vesícula deve fazer para poder viajar sem preocupações.

EVITE ALIMENTOS GORDUROSOS

A alta ingestão de alimentos gordurosos causa as crises de cálculo. Por isso, para manter-se sem crises, o ideal é não comer alimentos como batata frita, hambúrgueres e derivados de leite como queijo, sorvete e milk shakes. Os alimentos mais indicados para uma dieta saudável são ricos em fibras, legumes, frutas e verduras combinados com a alta ingestão de água.

MELHORAR OS HÁBITOS DE REFEIÇÕES

Alguns hábitos também são fundamentais para contribuir para o bem-estar do paciente. Tomar cuidado muito espaço de tempo entre uma refeição e outra, com o intervalo máximo de 3hr. Além disso, jamais pule as refeições ao longo do dia.

CONTRATE UM SEGURO VIAGEM

O pior que pode acontecer é você ter que fazer uma cirurgia por conta de uma inflamação na vesícula. Por isso, sempre que for viajar tenha uma assistência de seguro saúde em dia. Caso você vá para fora do país, contrate uma seguradora que faz a cobertura internacional, e isso vai assegurar a melhor assistência.

ESFORÇO FÍSICO

Algumas pessoas pensam que se exercitar demais, como fazer longas caminhadas, ou mesmo esportes de aventura como saltar de paraquedas, ir em montanhas russas pode afetar o cálculo biliar, mas isso não é verdade. O que realmente vai prevenir as crises é a alimentação com mínimo teor de gordura possível.

Se você faz viagens constantes, vale conversar com seu médico e perguntar sobre a cirurgia como forma de prevenção. Hoje com a Cirurgia Minimamente Invasiva (CMI) o procedimento para remover as pedras na vesícula é bem mais simples do que antigamente. Portanto, quanto antes puder ser diagnosticada e feita, melhor, evitando assim várias complicações. Consulte seu médico gastroenterologista para fazer o procedimento.




Você também vai gostar de ler

Vesícula Inflamada: Saiba como identificar e realizar o tratamento.

Leia Mais

Benefícios e vantagens da cirurgia minimamente invasiva

Leia Mais

Março Azul Marinho: Vista a Prevenção Contra o Câncer de Colorretal

Leia Mais