Hérnia Inguinal: quais são os sintomas e o risco de desenvolver

As hérnias inguinais são responsáveis por 70% das hérnias da parede abdominal, de homens e mulheres adultos. A incidência é maior no público masculino, estima-se que 20% dos homens apresentam uma hérnia inguinal durante a vida e apenas 3% das mulheres, de acordo com a Sociedade Brasileira de Hérnia e Parede Abdominal

 

“Como descobrir se tenho uma hérnia?”, “É possível evitar seu surgimento?”, “Qual é o tratamento mais indicado” são algumas dúvidas que recebo no consultório e por isso resolvi fazer este texto para explicar melhor sobre todas as implicações e tratamento de hérnias, e neste caso específico a inguinal. 


Confira a seguir quais são os principais sintomas da hérnia inguinal e como tratar esta enfermidade.


Causas

Primeiro de tudo é importante explicar o porquê da hérnia inguinal ocorrer principalmente nos homens. A causa da hérnia é um enfraquecimento de alguns tecidos que revestem a parede do abdome, especialmente na região inferior, na região da virilha. Existe um canal, chamado canal inguinal por onde passam os nervos e vasos que vão inervar e irrigar os testículos, e em alguns casos este canal permite que passe outras estruturas, principalmente gordura e intestino, que formarão a hérnia inguinal, já na mulher, que não possuiu testículo, este canal e bem estreito, pois passa somente o ligamento redondo do útero, por isso haver menos chance de desenvolver hérnia na mulher. 


Sinais e sintomas 

Os primeiros sinais de que uma hérnia inguinal está se manifestando são visuais e sensoriais. Na região da virilha começa a aparecer uma protuberância, no formato esférico, acompanhada de dor, especialmente ao levantar peso, fazer força para evacuar, tossir ou fazer exercícios físicos e abdominais muito intensos. 


Gravidade

A situação da hérnia não tem grandes riscos quando tratada corretamente. A gravidade é maior quando a protuberância aumenta de tamanho e não ocorre retração da parte inchada, quando isso acontece pode ocorrer o encarceramento da hérnia, provocando prejuízo aos tecidos podendo gerar necrose quando não tratado na urgência, sendo assim de grande risco para a saúde. 


Tratamento

A única maneira de tratar a hérnia inguinal é fazendo uma cirurgia que pode ser feita pela via aberta ou videolaparoscópica. A segunda opção apresenta muitas vantagens frente a primeira, pois ela permite uma recuperação mais rápida, menos dor no pós-operatório, resposta imunológica do paciente melhor, além do benefício estético de ter uma cicatriz muito pequena, a incisão não mede mais que 3mm.  


Nem todo homem vai ter hérnia inguinal durante a vida, mas quando há a propensão é inevitável, não existe uma prevenção para o problema. É necessário ficar de olho e caso apareça tratar imediatamente com um médico-cirurgião.


Você também vai gostar de ler

Vesícula Inflamada: Saiba como identificar e realizar o tratamento.

Leia Mais

Benefícios e vantagens da cirurgia minimamente invasiva

Leia Mais

Março Azul Marinho: Vista a Prevenção Contra o Câncer de Colorretal

Leia Mais